" Só somos porque estamos sendo. Estar sendo é a condição, entre nós, para ser." Paulo Freire

sábado, 30 de julho de 2011

BLOG DO SINTE DA REGIONAL - JOINVILLE

Neste blog você tem acesso as informações sobre o movimento e as reenvindicação do magistério catarinense !!
http://sintejoinville.blogspot.com/
sintejoinville.blogspot.com

AULA VIRTUAL

NO SITE da secretaria de educação de Santa Catarina podemos acessar video e slides com explicação das disciplinas! CONFIRA  /http://www.sed.sc.gov.br/aulavirtual/

segunda-feira, 25 de julho de 2011

OS PODEROSOS TEM MEDO DO PENSAMENTO !!!

Atividades realizada pelos alunos de filosofia 1 ano do ensino médio.
Observação: Não foi cobrado erros ortográficos apenas a interpretação.

segunda-feira, 18 de julho de 2011

QUAL É A SUA IDEOLOGIA ?

A Compra de Consciências
18 de julho de 2011

Texto do professor Adão Ayres, de Concórdia:

O governador Colombo em conjunto aos seus aliados deputados, foram extremamente pragmáticos e pacóvios. Lamentamos que muitos de nós professores, votamos nesta gente. Até mesmo, vi alguns colegas realizarem campanhas para deputados que hoje no momento que precisamos deles, votaram contra a classe do magistério. Manipulações, barganhas, maracutaias, pressões, promessas e compras de consciências aconteceram na ALESC para o voto contra o Piso, uma Lei Nacional em benefício aos professores. Até quando nós como cidadãos vão acreditar em políticos? Em suas campanhas são tão cheios de idéias maravilhosas, educação, saúde, segurança, saneamento básico, habitação e professores bem pagos, são as mais apresentadas como prioridades defendidas, mas só na campanha, a prática nada. Quando se elegem, onde estão as prioridades? O seu próprio bolso. Temos deputados em Santa Catarina, despreparados, sem ideologia própria, segue, faz o que seu líder quer, embora esteja errado, compactuam com erros descumprindo leis. Os doentes partidários, se o partido apresenta candidatos, qualquer um, respondendo processos judiciais, o povo do partido vota e faz campanha. Porque a existência de deputados? Pois não defendem direitos das classes trabalhadoras que são massacradas neste País, bem como dos professores que só são tão desvalorizados por não termos representantes, deputados dignos, conscientes, sensíveis que tenha compaixão e amor ao próximo. Deputados? Só defende seus interesses, do desgoverno e dos seus seguidores que vendem sua própria consciência para contrariar leis necessárias e contrariar o verdadeiro sentido da Democracia.
Retirado do blog de Moacir Pereira

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Curso - planejamento

Curso: Tecnologias na Educação – Ensinando e aprendendo com as TIC

PLANEJAMENTO DE HISTÓRIA

Cristian kleinschmidt

Assunto:
Formação do estado e as grandes civilizações

Quais conhecimentos você espera que os alunos construam?

Desenvolver no educando com se deu a formação das grandes civilizações historicamente.

Identificar as civilizações que desenvolveram estados complexos no fim do período da pré-história.

Demonstrar em um esquema a formação do Estado.

Contextualização do tempo e espaço na história.


Tempo de duração/turma

Duas aulas – primeiro ano do ensino médio


Conhecimentos prévios que seus alunos possuem acerca da temática

A partir do conhecimento dos alunos sobre o Estado, será indagado que eles estão em um colégio do estado, a partir deste ponto presente em seu dia-dia será levantado a questão.



Estratégicas e recursos de aula

No início da aula será levantado as seguintes indagações:

1 – O nosso colégio pertence a uma instituição do ESTADO ?
2 – Quando o estado surgiu ?

A partir destas perguntas será apresentado no Datashow, onde será apresentado um esquema do surgimento do estado, e suas necessidades de forma expositiva pelo professor. Após será apresentado um pequeno vídeo desenvolvido no Window Movie Maker onde revelará nome, características e imagens de várias civilizações com um fundo musical. Assim os alunos deverão estar observando quais são as civilizações que se desenvolveram a partir da formação do estado.

Recursos complementares

Sala de aula
Quadro Branco
Datashow
Computador
CD


Forma de avaliação

A avaliação ser feita com um texto desenvolvido pelos alunos sobre as civilizações distinguidas no video e comentário feito pelo professor, terão também como base de pesquisa o livro didático.

A LUTA SEMPRE CONTINUA !!

Teremos outras e outras lutas, pois, não é um grupinho baixo que nos vai fazer desistir de lutar por uma qualidade melhor na educação catarinense.

segunda-feira, 11 de julho de 2011

GREVE ?!

Definição até quarta-feira

11 de julho de 2011

Os professores foram colocados num beco sem saída. Darão plantão na Assembléia Legislativa para que o projeto de lei seja rejeitado. O governo tem maioria tranqüila e poderá transferir a decisão para agosto. Neste cenário, há o risco de maior esvaziamento da greve. Os professores teriam condições de reverter esta situação desconfortável, colocando o governo em sinuca, se a greve ganhasse mais força esta semana, mantendo a paralisação no noticiário político. Ou, então, com a rejeição do projeto pela maioria parlamentar, possibilidade muito distante, senão impossível.

A rejeição seria o pior cenário para o governo e o ideal para os professores. Raimundo Colombo teria que reabrir negociações para enviar um novo projeto, em condições mais favoráveis ao magistério.

O governador enfatizou que estão encerradas as negociações. Os secretário Antônio Ceron reiterou na convenção de fundação do PSD que “não há mais espaços para negociações”, ao anunciar de forma categórica que “a greve termina esta semana”. Confirmou também que a Secretaria da Educação começará a contratar professores para substituição dos grevistas. O endurecimento do jogo foi anunciado pelo próprio Raimundo Colombo, quando alvo de protestos. Ele perdeu a calmam, chamou os grevistas de anarquistas e antecipou que agora o governo vai atuar com todo rigor.

A semana terá outra definição relevante que pode criar um fato novo: a decisão do ministro Félix Fischer, do Superior Tribunal de Justiça, que deverá decidir sobre o pedido de suspensão da liminar do juiz Hélio do Valle Pereira, mandando o governo devolver imediatamente os descontos salariais dos grevistas. A liminar não foi cumprida. Foi depois confirmada pelo desembargador Gaspar Rubick. O juiz deu prazo ao governo, fixando multa pelo descumprimento. Nada aconteceu. O governo alega que o Judiciário descontou dos servidores da Justiça que fizeram greve e não adota o mesmo procedimento para o Executivo. A questão, contudo, é de outra ordem. Se a Justiça tivesse decretado a ilegalidade da greve os professores não teriam que retornar às escolas?

TEXTO RETIRADO DO BLOG DE MOACIR PEREIRA

MOVIMENTOS SOCIAIS

MOVIMENTOS SOCIAIS – Fundamentais para a democracia

Qual o papel e a importância dos movimentos sociais para a democracia?

Os movimentos sociais ( grupos, associações e organizações não governamentais que se articulam coletivamente em torno de uma luta específica) ajudam a demonstrar os pontos falhos da democracia representativa de modelo elitista que cirscunscreve a participação política ao processo de votação eleitoral. No período que separa uma eleição da outra, a maioria da população fica provada de interferir no andamento das políticas publicas e é exatamente através dos movimentos sociais que as demandas vão surgir e se expressar para o conjunto da sociedade.
Movimentos sociais fortes são fundamentais para que as decisões políticas sejam mais democráticas e tenham consonância com as demandas sociais. A cultura do associativismo e da solidariedade social presente nos movimentos sociais é fundamental para pressionar a ampliação do espaço público nas democracias liberais que tendem à privatização do Estado e do escopo de atuação civil. No Brasil, os movimentos sociais tiveram, no período recente, um papel importantíssimo no estabelecimento de novas relações entre o Estado e a sociedade no que tange, por exemplo, às relações de gênero, etnia, uso do espaço público e vários outros aspectos que democratizam esta relação.

Texto retirado da revista “ Mundo Jovem “, entrevista com Ana Maria Prestes Rabelo, Mestre em Ciência Política - Julho de 2010.

sexta-feira, 1 de julho de 2011

A CARTA

Carta dos professores de Urubici
30 de junho de 2011

“Em resposta ao comunicado do governo de Santa Catarina, vimos através desta, esclarecer alguns pontos:
O governo alega que a cada nova proposta feita à categoria, surgem novas reivindicações por parte dos professores. Isto não é verdade! Reivindicamos desde o inicio o que está na Lei 11.738/2008. Inclusive já foi julgada constitucional pelo STF. A única mudança foi que a categoria fez uma proposta aceitando o parcelamento deste pagamento.
O governo afirma que paga o piso. Porém, para fazer isto ele mexe no Plano de Cargos e Salários e retira dos professores benefícios já conquistados ao longo da carreira.
O governo afirma ainda, ter dialogado com os professores. O que vimos, no entanto, foram sucessivas estratégias para dividir a categoria dando aumento a uns, maior que a outros, ou tirando de uns para dar a outros. Achando que com isto enfraqueceria o movimento. Os professores permanecem unidos.
O governo já efetuou os descontos de salários dos professores. Tal fato desobriga legalmente os professores de reporem às aulas, trazendo prejuízos irreparáveis a educação catarinense. Segundo declaração do Secretário de Educação “educação não é prioridade para a sociedade catarinense”. Discordamos totalmente. Para nós, professores e com certeza para pais e alunos, educação, é sim prioridade, e precisa ser de qualidade.
O governo diz não ter recursos para atender a reivindicação feita pelo magistério público estadual. Porém, não faz economia alguma do dinheiro público, gastando milhões, para veicular notas contra os professores nos meios de comunicação. Além disto, veja a seguir as irregularidades administrativas segundo ADVOGADOS DO SINTE (JOSÉ SÉRGIO DA SILVA CRISTÓVAM ADVOGADO DO SINTE/SC PROFESSOR UNIVERSITÁRIO MESTRE E DOUTORANDO EM DIREITO/UFSC. MARCOS ROGÉRIO PALMEIRA ADVOGADO DO SINTE/SC PROFESSOR UNIVERSITÁRIO MESTRE E DOUTOR EM DIREITO/UFSC.)
1. AS IRREGULARIDADES COMPROVADAS
De acordo com os Pareceres Técnicos do TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA o Governo do Estado deixou de aplicar o PERCENTUAL MÍNIMO DE 25% da receita resultante de impostos, compreendida a proveniente de transferências, na manutenção e desenvolvimento do ensino, nos anos de 2003, 2004, 2005, 2007, 2008 e 2009, conforme o determina o ART. 212 DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL;
Importante destacar que o Governo do Estado DEIXOU DE APLICAR INTEGRALMENTE NA EDUCAÇÃO BÁSICA e na época própria os recursos provenientes do FUNDEF/FUNDEB desde 2003 ATÉ O ANO CORRENTE, contrariando o que diz o art. 60 do Ato de Disposições Constitucionais Transitórias – ADCT e a Lei 11.494/2007;
Além disso, o Governo, por meio da Lei de Diretrizes Orçamentárias, inclui os recursos do FUNDEB na base de cálculo da Receita Líquida Disponível do Estado. Lembre-se que, de acordo com o art. 212 da Constituição Federal e art. 60 do ADCT toda a receita do FUNDEB só poderá ser gasta com A MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO. No entanto, contrariando esta NÍTIDA ORDEM estabelecida na Constituição Federal, a LDO de Santa Catarina permite que o dinheiro do FUNDEB também seja distribuído para a Assembléia Legislativa, o Tribunal de Justiça, o Tribunal de Contas, o Ministério Público e a UDESC.
Importante reiterar que todas estas irregularidades estão detalhadas em Pareceres prévios do Tribunal de Contas do Estado (TCE) sobre as contas prestadas pelo Governador do Estado nos EXERCÍCIOS FISCAIS DE 2003 ATÉ 2009. A extensão das denúncias, bem como o enorme volume de recursos públicos que deixaram de ser empregados com o ensino público estadual demonstra a má gestão fiscal, fato que resulta em prejuízos para a sociedade catarinense, usuária deste essencial serviço estatal.
Atenciosamente, Professores da Rede Pública Estadual.
SE A GREVE NÃO ACABOU, A CULPA É DO GOVERNO!”

retirado do Blog de moacir pereira

Retirado do blog de Moacir pereira

“Sufocaram a educação”
30 de junho de 2011

“Augusto Cury, um famoso psicólogo e psiquiatra em seu livro, pais brilhante e professores fascinantes, publicou a seguinte frase: Ser educador é semear com paciência e colher com sabedoria. Em uma das reuniões da União Blumenauense dos Estudantes, com alunos de varias escolas da cidade, passamos a refletir essa frase e surgiram vários questionamentos.
Como um professor conseguira semear seus ensinamentos com as salas de aulas lotadas? Como criar um bom Ambiente escolar com os espaços físicos deteriorados? Como conseguiram ter uma boa saúde psicológica tendo uma carga horária de mais de 40h semanais? Como terão motivação para preparar uma aula sem plano de carreira e sendo ameaçados pelo governo do estado? Como conseguir conciliar e equilibrar a vida pessoal com a profissional se o executivo estadual faz um terrorismo e assédio psicológico descontando Salários em folha de pagamento?
Com tantos questionamentos aquela sala de reunião ficou calada, os estudantes olharam um para o outro e não tiveram duvida ao manifestar o extremo apoio aos educadores. Historicamente a educação por toda Santa Catarina vem sido sufocada. Estamos caminhando para um declínio histórico na educação. A greve dos professores fez ressurgir do baú do bom senso, outros impasses sociais. A começar pelas indicações politicas dos nossos diretores, que é um reflexo antidemocrático e um vestígio de uma politica ditatorial. A democracia também se aprende na escola .
Outro fato é a falta de politicas educacionais que instruam cidadania nas escolas, os nossos alunos hoje são informados e não formados. Temos que educar jovens que proponham mudanças e faça a diferença no mundo, o grêmio estudantil é um ótimo começo para o exercício de politicas sociais. Outro questionamento foi à forma de enfileirar carteiras nas salas de aulas. Psicólogos do mundo inteiro vêm alertando para o crime que se comete com esse pequeno ato. O processo de enfileiramento de carteira faz com que criamos indivíduos traumatizados e envergonhados, é logico o aluno fica anos olhando para a nuca de seu amigo da frente e quando tiver que se apresentar em uma plateia ficara constrangido, pois não lhe foi ensinado a olhar para os olhos das pessoas. O simples ato de formar uma sala com carteiras em forma de U ou em circulo ajudam nesse processo de desbloqueio da mente.
Educar é Semear com paciência e colher com sabedoria, quando se das condições para que se faça isso!
JEAN VOLPATO
Estudante de Jornalismo do IBES SOCIESC

Governo muda hora da reunião!

O governo vai se encontrar com o sindicato a tarde !

Esperamos que haja alguma solução ?!!